24 de março de 2015

Desejo que o seu melhor sorriso, esse aí tão lindo, aconteça incontáveis vezes pelo caminho. Que cada um deles crie mais espaço em você. Que cada um deles cure um pouco mais o que ainda lhe dói. Que cada um deles cante uma luz que, mesmo que ninguém perceba, amacie um bocadinho as durezas do mundo.


Não tenho a anatomia de uma garça pra receber em mim os perfumes do azul. 
Mas eu recebo. 
É uma bênção. 
Às vezes se tenho uma tristeza, as andorinhas me namoram mais de perto. 
Fico enamorado. 
É uma bênção. 
Logo dou aos caracóis ornamentos de ouro para que se tornem peregrinos do chão. 
Eles se tornam. 
É uma bênção. 
Até alguém já chegou de me ver passar a mão nos cabelos de Deus! 
Eu só queria agradecer. 

Manoel de Barros



Cuide-se bem!
Perigos há por toda a parte,
e é bem delicado viver.
De uma forma ou de outra
é uma arte, como tudo...

Cuide-se bem!
Tem mil surpresas a espreita,
em cada esquina mal iluminada,
em cada rua estreita do mundo...
Cuide-se bem!
Pra nunca perder esse riso largo
e essa simpatia estampada no rosto.


Guilherme Arantes




Deixa o sol amanhecer dentro de ti,
e o amor florir em teu coração.
Ter em si a primavera,
faz de ti a estação.

Vera Queiroz




Enquanto puderes erguer os olhos para o céu, sem medo, saberás que tens o coração puro, e isto significa felicidade.

Anne Frank




Que o amor fique hoje ainda maior...
Porque entende o amor,
quem o carrega incondicionalmente.


Vera Queiroz




Este é o amor das palavras demoradas
Moradas habitadas
Nelas mora

Em memória e demora
O nosso breve encontro com a vida.


Sophia de Mello Breyner Andresen




Como hei-de segurar a minha alma para que não toque na tua? 
Como hei-de elevá-la acima de ti, até outras coisas?
Ah, como gostaria de levá-la até um sítio perdido na escuridão
Até um lugar estranho e silencioso que não se agita, quando o teu coração treme.
Pois o que nos toca, a ti e a mim, isso nos une, 

Como um arco de violino que de duas cordas solta uma só nota.
A que instrumento estamos atados?
E que violinista nos tem em suas mãos?
Oh, doce canção.

Rainer Maria Rilke




Naquele dia, fazia um azul tão límpido, meu Deus,
que eu me sentia perdoado pra sempre.
Nem sei de quê.


Mario Quintana




Eu agora, – que desfecho!
Já nem penso mais em ti…
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?


Mario Quintana




Uma névoa de Outono o ar raro vela,
Cores de meia-cor pairam no céu.
O que indistintamente se revela,
Árvores, casas, montes, nada é meu.

Sim, vejo-o, e pela vista sou seu dono.
Sim, sinto-o eu pelo coração, o como.
Mas entre mim e ver há um grande sono.
De sentir é só a janela a que eu assomo.

Amanhã, se estiver um dia igual,
Mas se for outro, porque é amanhã,
Terei outra verdade, universal,
E será como esta


Fernando pessoa


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...